Padrão DigiFred – Antigo

Para o padrão DigiFred existe algumas diferenças em relação aos demais modelos que seguem o padrão ABRASF, listadas abaixo:

  1. Substituição

Não é possível realizar a substituição de uma NFS-e. É necessário cancelar a NFS-e atual, e logo após emitir uma nova NFS-e com os dados corretos.

  1. Ambiente de homologação

Neste ambiente somente há o webservice, e os dados cadastrais da empresa, ou seja, não é possível consultar as NFS-e emitidas via sistema do município, e também não é possível gerar o espelho do RPS conforme layout do mesmo.

  1. Numeração do RPS

A numeração do RPS deve ser única, independente da série. Não é possível reenviar um RPS com a mesma numeração, mesmo que o RPS ainda não tenha sido convertido em NFS-e.

  1. Espelho de NFS-e da Prefeitura

O usuário tem a disposição a impressão do espelho da NFS-e original gerado pela prefeitura, porém apenas para ambiente de produção. Para saber como funciona a impressão do espelho da prefeitura, consulte aqui.

  1. Natureza da Operação.

O campo de natureza da operação deverá seguir o padrão do InvoiCy NFS-e abaixo:

Natureza da Operação

  1. Regime especial de tributação.

O campo regime especial de tributação deverá seguir o padrão do InvoiCy NFS-e abaixo:

Regime Especial

Obs: Se o prestador for optante pelo simples nacional e o município for igual ao município de incidência, a alíquota e o valor do ISS informado no XML não é recebido pela prefeitura.

Segue exemplo de XML enviado ao InvoiCy NFS-e, clique aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s