Padrão eISS

 

Para o padrão eISS existem algumas diferenças em relação aos demais modelos que seguem o padrão ABRASF, listadas abaixo:

  1. Upload do arquivo de integração

O padrão eISS não possui integração via Web Service, sendo realizada a emissão via upload de arquivo TXT. Para saber detalhes sobre padrões que integram via upload de arquivo, veja o artigo Integração com padrões que utilizam arquivos.

Após salvar o arquivo em um diretório, o usuário terá de acessar o sistema da prefeitura. Conforme a imagem abaixo, destacado em vermelho, o usuário deverá acessar a opção “Arquivos” > “Enviar RPS em Lote”. Nessa tela, existe a opção para escolher o arquivo TXT, bem como a opção (destacada em vermelho) “Gera NF-e automaticamente”. Essa opção deve sempre ser marcada para emitir a nota, caso contrário, apenas o arquivo é validado.

 

Após ser realizado o upload, é necessário acessar a opção “Acompanhamento de Arquivos”, conforme destacado na imagem abaixo.

 

É preciso filtrar pela data de envio do arquivo, no grupo “Filtro de localização de arquivos”.  Após filtrar, o sistema irá apresentar os arquivos carregados no dia. A direita, existe um botão que permite fazer o download do arquivo de retorno, que deve ser convertido e enviado ao InvoiCy, para atualização do status do RPS.

  1. Discriminação do Serviço

A Discriminação do serviço não permite acentuação ou qualquer outro caractere especial, dessa forma, o InvoiCy irá substituir pelo equivalente sem a acentuação.

  1. Particularidades nos dados para emissão
  • A série do RPS deve, obrigatoriamente, ter 4 caracteres.
  • O padrão não utiliza deduções, alíquota, valor de iss e valor de iss retido.
  • O campo Código de atividade deve ser informado no campo código de tributação do município (TributMunicipio) e não item da lista de serviço (IteListServ) pois, por mais que no manual da prefeitura utiliza esta nomenclatura, não refere-se à lista de serviços da LC 116/2003.
  • Local de prestação do serviço – informar 1 ou 2 para no município, e 3 ou 4 para fora do município.
  • Serviço Prestado em vias públicas (tag < ServicoViasPublicas>) é obrigatório.
  • País do tomador é obrigatório se o tomador for estrangeiro. Caso não informado, o sistema irá entender que o tomador é brasileiro.
  • O serviço será caracterizado como exportação se o campo natureza da operação (natop) conter o valor 9 e o país do tomador for diferente de Brasil.
  • Os impostos que podem ser informados na nota são IR, PIS/PASEP, COFINS, CSLL, OutrasRetencoes (para Valor não Incluso na Base de Cálculo – exceto tributos federais).
  • É necessário informar o campo serQuantidade. Caso contrário será enviado 1.
  • O padrão permite informar o número e valor da fatura com os campos nrofatura eValLiqFatura.
  1. Identificar erros no arquivo

O Padrão dispõe de uma lista de erros possíveis, acesse aqui. Os erros poderão ser encontrados no arquivo de retorno. É possível baixar o arquivo e no final de cada linha tem um código de erro e um ponto e vírgula (‘;’).

  1. Exemplo de XML

Acesse o exemplo de XML para emissão no padrão eISS.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s