Testes de entrada em contingência – Integração via DLL Daruma

Última atualização em: 19 de fevereiro, 2018

 

No módulo NFC-e da Plataforma InvoiCy é disponibilizada uma opção para que o usuário simule o ambiente de contingência para testar a sua aplicação. Esta opção deverá ser configurada por empresa, e é importante destacar que a mesma estará disponível apenas para o ambiente de homologação.

Para configurar o parâmetro e simular a entrada da contingência basta acessar o Painel de controle – Módulo NFC-e – Configurações para emissão, como demonstra a imagem a seguir.

Na tela do módulo NFC-e estará disponível o campo “Ativar simulação de contingência”, representado na imagem abaixo, com as opções Sim e Não. Nessa mesma tela será possível ainda configurar a ordem de entrada em contingência para a empresa.

Ao ativar a simulação da contingência os documentos de envio, inutilização e eventos (Cancelamento, CC-e, entre outros) emitidos nesse tempo não serão enviados para a SEFAZ, somente após a empresa desativar a opção.

Configurações de Contingência

 

Através desta opção é possível que o usuário simule várias situações que podem acontecer durante a emissão em contingência. A seguir iremos explicar essas possíveis situações e como o usuário deve proceder em cada uma delas.

Para exemplificar usaremos os termos Emissor 1, Plataforma InvoiCy e Daruma framework de forma a facilitar a compreensão por parte do usuário.

Se o Emissor 1 estiver emitindo em modo Normal com tpEmis 1, porém a opção “Ativar simulação de contingência” estiver configurada como Sim, a Plataforma InvoiCy irá entrar em modo contingência, este documento enviado irá detectar a entrada em contingência e ficará com status “Necessita interação”, retornando para o Emissor 1 o código 108.

Quando um documento se encontra com o status ‘Necessita Interação’, significa que esse documento identificou uma instabilidade na comunicação com a SEFAZ e o InvoiCy não obteve retorno satisfatório. O fluxo indicado pela Migrate para tratamento nesse caso, é envia-lo novamente incrementando a numeração e referenciar o documento que está como ‘Necessita Interação’ para descarte. Através deste processo o InvoiCy verificará o status deste documento, caso ele esteja autorizado ele será cancelado e caso não conste na SEFAZ a numeração será inutilizada. Esse modelo de descarte permite que o fluxo de emissão siga sem interrupções de forma automática e transparente para o emissor. Recomendamos a leitura do artigo Referenciando documento emitido anteriormente para compreender o funcionamento desse processo.

Quando é executado o processamento automático desse documento que ficou com status ‘Necessita Interação’, o sistema realiza uma consulta do mesmo na SEFAZ a fim de obter seu status, caso essa consulta tenha sucesso o documento será apresentado na plataforma de acordo com o retorno obtido da SEFAZ, caso a consulta retorne que o documento não existe na base de dados da SEFAZ, esse será alterado para status de ‘Rejeitado’ no painel do InvoiCy permitindo assim que o ERP realize o reenvido dessa numeração. É muito importante que seja executado o reenvio do documento somente após obter o retorno de ‘Rejeitado’.

O Daruma FrameWork irá reenviar este novo xml automaticamente após receber o retorno.

Após o envio desse novo documento com tpEmis 9 o InvoiCy deverá cancelar ou inutilizar o documento anterior que está referenciado. Este processo não roda automaticamente no servidor de testes.

Já a partir da segunda emissão, os próximos documentos emitidos deverão continuar com o tpEmis 9, onde o retorno para o Emissor 1 será o código 109 e o status dos documentos será Contingência Offline.

Para cancelar a simulação do ambiente de contingência a empresa deve desativar a opção “Ativar simulação de contingência”, marcando como Não. Após a empresa sair do modo contingência no InvoiCy, então os documentos serão enviados para a SEFAZ e terão seu devido retorno.

É importante destacar ainda que sempre que o Emissor receber como retorno o código 108 deverá avançar a numeração e enviar um novo documento referenciando o anterior.

Não é aconselhável que o Emissor simule situações para receber o código 109 direto para o Daruma Framework quando estiver enviando com tpEmis 1, pois no processo do ambiente de produção este retorno não irá ocorrer, nesse caso sempre irá retornar primeiro o código 108.

O InvoiCy só irá retornar o código 109 quando estiver em contingência e receber um documento com tpEmis 9, ou se está em modo normal e receber um documento com tpEmis 9 e este identificar a contingência na SEFAZ.

Para facilitar o entendimento do emissor, elaboramos um fluxo abrangendo todas essas situações de emissão em contingência comentadas no artigo, bem como o retorno de cada situação.

Durante o processo de envio, ainda podem acontecer situações como o Aplicativo Comercial ou ERP não possuir conexão com a internet, ou a conexão com o InvoiCy ser perdida durante o processo de emissão e não dar nenhum retorno do documento.

Na primeira situação o documento não será enviado para o InvoiCy, sendo responsabilidade do emissor ajustar a sua infraestrutura para permitir a comunicação com o InvoiCy. Já na segunda situação, o emissor deverá consultar o status do documento para verificar se o mesmo já não foi emitido, ou se será necessário enviá-lo novamente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s