Padrão e-Receita – Antigo

Última atualização em: 31 de agosto, 2015

 

O padrão e-Receita segue em grande parte o modelo ABRASF 2.02, porém possui diversas particularidades que requerem tratamento diferenciado. As características que integradores deverão considerar são:

–  Verificar no cadastro da empresa no sistema online do município se os campos de web services estão marcados para permitir a utilização deste serviço.

– A substituição de RPS através do envio de um novo RPS (preenchendo os campos de substituição no layout de recepção) não será permitida, visto que a prefeitura não cancela a nota antiga através deste método. Recomenda-se cancelar a nota antiga e emitir um novo RPS com as correções.

– É obrigatório informar ao menos o Nome / Razão Social do Tomador para efetivar uma nota. Tomador vazio ou não informado causará rejeição do lote. O preenchimento do país do tomador também é obrigatório.

– A impressão do PDF da nota no modelo gerado pela prefeitura está disponível apenas no ambiente de produção. Ao cadastrar a empresa em produção, verificar nos dados da empresa se a opção Impressão Prefeitura está cadastrada como SIM.

1. Natureza da Operação.

O campo de natureza da operação deverá seguir o padrão ABRASF:


2. Exemplo de XML

Para visualização de um XML de exemplo para envio do padrão e-Receita, clique aqui.

Padrão e-Receita

Última atualização em: 31 de agosto, 2015

 

O padrão e-Receita segue em grande parte o modelo ABRASF 2.02, porém possui diversas particularidades que requerem tratamento diferenciado. As características que integradores deverão considerar são:

– Verificar no cadastro da empresa no sistema online do município se os campos de web services estão marcados para permitir a utilização deste serviço.

– A substituição de RPS através do envio de um novo RPS (preenchendo os campos de substituição no layout de recepção) não será permitida, visto que a prefeitura não cancela a nota antiga através deste método. Recomenda-se cancelar a nota antiga e emitir um novo RPS com as correções.

– É obrigatório informar ao menos o Nome / Razão Social do Tomador para efetivar uma nota. Tomador vazio ou não informado causará rejeição do lote. O preenchimento do país do tomador também é obrigatório.

– A impressão do PDF da nota no modelo gerado pela prefeitura está disponível apenas no ambiente de produção. Ao cadastrar a empresa em produção, verificar nos dados da empresa se a opção Impressão Prefeitura está cadastrada como SIM.

1. Exemplo de XML

Para visualização de um XML de exemplo para envio do padrão e-Receita, clique aqui.

Cadastro de Empresas via InvoiCy Conector

Última atualização em: 12 de maio, 2016

 

Integrando com o InvoiCy Conector, além de emitir documentos também é possível realizar o cadastro de empresas. Neste artigo iremos descrever como proceder para cadastrar uma nova empresa através do InvoiCy Conector, demonstrando um exemplo de envio de um arquivo xml seguindo o layout para cadastro de empresas.

A partir deste momento, assumimos que você já leu os artigos “Como funciona o InvoiCy Conector” e “Como integrar com o InvoiCy Conector”. Caso ainda não tenha lido tais artigos por favor, volte um passo antes de iniciar a leitura deste documento.

Após realizar a configuração do InvoiCy Conector de acordo com as suas preferências, e iniciar a instância configurada, é necessário gerar um documento de integração de acordo com o layout de cadastro de empresas, que posteriormente será salvo no diretório de Entrada configurado para ser enviado ao InvoiCy.

Para facilitar seu entendimento disponibilizamos um exemplo do XML com o layout de cadastro de empresas, clique aqui para realizar o download.

Note que é necessário acrescentar no início da estrutura do arquivo xml a tag <ChaveParceiro>, onde deve-se informar a chave de parceiro da empresa emissora que está sendo cadastrada. A imagem abaixo demonstra a utilização dessa tag.

Após o Conector fazer a leitura e envio desse arquivo para o InvoiCy, no diretório de Retorno configurado é possível observar o arquivo XML de retorno do InvoiCy, onde pode-se consultar o status da operação para identificar se a empresa foi cadastrada com sucesso. A imagem a seguir demonstra a estrutura do arquivo de retorno.

O arquivo de retorno contém o código e status final da operação, e a chave de acesso da empresa, quando o cadastro foi concluído com sucesso. Para facilitar seu entendimento anexamos um exemplo do XML do retorno representado acima. Clique aqui e realize o download.

Quando ocorrer alguma falha no cadastro a mesma também estará representada no arquivo de retorno, ou ainda nos logs do Conector. Para acessar os logs, basta abrir o Conector e no Menu superior selecionar a opção Ajuda – Logs, como demostra a imagem a seguir.

Será aberta então uma tela que lista todos os logs das principais ações executadas pelo usuário durante o uso do Conector, como demonstra a imagem abaixo.

Agora que sua empresa já está cadastrada no InvoiCy você pode iniciar a emissão de seus documentos. Para facilitar seu entendimento disponibilizamos alguns exemplos de layouts de integração. Para mais informações acesse o artigo Layouts XML de Integração.

Padrão Governa TXT – Antigo

Última atualização em: 21 de agosto, 2015

 

O Padrão Governa TXT não segue o padrão ABRASF, e trabalha com envio de RPS via arquivo, ou seja, com upload manual no sistema da prefeitura. Segue abaixo suas particularidades:

1. Numeração do RPS

A numeração do RPS deve ser obrigatoriamente única, uma vez que o padrão não possui série.

2. Itens por RPS

É necessário informar pelo menos um item no RPS.

Obs: O valor unitário e a quantidade dos itens do serviço precisam ser informados.

3. O sistema não permite:

  • Substituição de RPS.
  • Efetivar uma nota sem Tomador.
  • Enviar um RPS com intermediário.

4. Cancelamento

Para efetuar o cancelamento de uma Nfse, é necessário reenviar o RPS, alterando o valor do campo(tag) ‘<Status>’ para ‘2’.

5. Importação do RPS

A cada lote (número máximo 100 RPSs por lote), enviado ao InvoiCy, este deverá ser importado no sistema da prefeitura, através do menu RPS -> Importar, como pode ser visualizado na imagem abaixo. É recomendável validar os dados enviados antes de realizar a importação, através do botão ‘Simular.

6. Exportação do RPS

Para atualizar o status das notas no sistema InvoiCy NFS-e, o usuário deverá proceder com a exportação das notas em formato XML no sistema da prefeitura, através do menu NFS-e -> Exportar.

Obs.: A exportação deverá ser realizada através do botão ‘Exportar XML’.

Após realizar o download do arquivo, é necessário enviá-lo ao InvoiCy NFS-e em formato BASE64 por meio da tag <ArquivoTXT> e marcando a tag <ExtensaoArquivo> com o valor XML, dentro de um único RPS.

7. Natureza da Operação

O campo Natureza da Operação utiliza os seguintes valores:

8. Exemplo

Para visualização de um XML de exemplo para envio, clique aqui.

Padrão Governa TXT

Última atualização em: 21 de agosto, 2015

 

O Padrão Governa TXT não segue o padrão ABRASF, e trabalha com envio de RPS via arquivo, ou seja, com upload manual no sistema da prefeitura. Segue abaixo suas particularidades:

1. Numeração do RPS

A numeração do RPS deve ser obrigatoriamente única, uma vez que o padrão não possui série.

2. Itens por RPS

É necessário informar pelo menos um item no RPS.

Obs: O valor unitário e a quantidade dos itens do serviço precisam obrigatoriamente ser informados.

3. O sistema não permite:

  • Substituição de RPS.
  • Efetivar uma nota sem Tomador.
  • Enviar um RPS com intermediário.

4. Cancelamento

Para efetuar o cancelamento de uma Nfse, é necessário reenviar o RPS, alterando o valor do campo(tag) ‘<Status>’ para ‘2’.

5. Importação do RPS

A cada lote (número máximo 100 RPSs por lote), enviado ao InvoiCy, este deverá ser importado no sistema da prefeitura, através do menu RPS -> Importar, como pode ser visualizado na imagem abaixo. É recomendável validar os dados enviados antes de realizar a importação, através do botão ‘Simular.

6. Exportação do RPS

Para atualizar o status das notas no sistema InvoiCy NFS-e, o usuário deverá proceder com a exportação das notas em formato XML no sistema da prefeitura, através do menu NFS-e -> Exportar.

Obs.: A exportação deverá ser realizada através do botão ‘Exportar XML’.

Após realizar o download do arquivo, é necessário enviá-lo ao InvoiCy NFS-e em formato BASE64 por meio da tag <ArquivoTXT> e marcando a tag <ExtensaoArquivo> com o valor XML, dentro de um único RPS.

7. Natureza da Operação

O campo Natureza da Operação, utilizando a tabela unificada, possui os seguintes valores:

8. Exemplo

Para visualização de um XML de exemplo para envio, clique aqui.

Sistema Autenticador e Transmissor de Cupons Fiscais Eletrônicos (CF-e-SAT)

Última atualização em: 06 de maio, 2016

 

Neste artigo trataremos sobre o CF-e-SAT, explicando seu funcionamento e suas vantagens, e como a Plataforma InvoiCy irá se comportar perante esse novo modelo de documento fiscal.

O que é CF-e-SAT?

O Sistema Autenticador e Transmissor de Cupons Fiscais Eletrônicos (CF-e-SAT) é um projeto da Secretaria da Fazenda de São Paulo, que tem por finalidade documentar eletronicamente as operações comerciais do varejo dos contribuintes do estado de São Paulo, em substituição aos atuais equipamentos ECF (Emissor de Cupom Fiscal).

O equipamento SAT é um módulo composto por hardware com um software embarcado, que deve gerar e autenticar, por meio de um Certificado Digital próprio, o Cupom Fiscal Eletrônico – SAT, e transmiti-lo periodicamente e automaticamente para a SEFAZ via internet.

Destacando que o SAT não possui uma impressora a ele integrado. E como o CF-e-SAT só existe na forma eletrônica, o consumidor receberá como comprovante de sua aquisição o Extrato do CF-e SAT, que tem como finalidade prover ao consumidor informações a respeito das suas compras, além de possibilitar posterior consulta nos sistemas da SEFAZ.

Quais as vantagens do CF-e-SAT?

Os principais benefícios para o contribuinte que utilizar o equipamento SAT são:

– Redução dos custos de aquisição e manutenção de equipamentos;

– Simplificação das obrigações acessórias junto ao Ministério da Fazenda;

– Mais agilidade na consulta de documentos fiscais já que a solução estará integrada com a Nota Fiscal Paulista;

– Eliminação de erros no envio e redução do número de reclamações dos consumidores, autuações e multas dos lojistas.

Em relação ao CF-e-SAT e a NFC-e, existem alguns pontos a considerar:

  • A implantação do CF-e-SAT é facultativa até dia 01/07/2015, quando começa a ser obrigatória para alguns segmentos conforme Portaria CAT 147 de 05/11/2012.
  • A NFC-e em São Paulo também é de adesão voluntária, por isso, ao optar por emitir NFC-e você precisa adotar o SAT como contingência para os estabelecimentos que optarem pela NFC-e.

Conforme a Portaria CAT 12/15 (artigos 2º, 10 e 18) e Portaria CAT 147/12 (artigos 28 e 28-A), o contribuinte usuário de Equipamento Emissor de Cupom Fiscal – ECF que tenha optado pelo credenciamento à NFC-e deverá adotar o SAT como contingência em relação ao ponto de venda no qual estiver em uso a NFC-e. Sendo assim, informamos que para credenciamento no ambiente de produção, o contribuinte deverá ter um equipamento SAT previamente ativado para o estabelecimento. Ressaltamos que a solicitação de credenciamento deve ser efetuada pelo próprio contribuinte, via Fale Conosco, contendo razão social, CNPJ, IE, nome do responsável e telefone de contato.

A Plataforma InvoiCy já se encontra completamente preparada para a emissão de NFC-e, portanto, se o contribuinte optar por emitir via CF-e-SAT, ele poderá fazer a guarda e gestão de todos os XML emitidos através do InvoiCy.

Já, caso o contribuinte optar pela emissão de NFC-e, por contemplar esse módulo, o InvoiCy proporcionará a guarda e a gestão dos documentos fiscais de ambos os tipos (tanto CF-e, quanto NFC-e), disponível em um único ambiente, independentemente da plataforma de desenvolvimento de sua aplicação bem como da marca da impressora e equipamento SAT.

Em relação a infraestrutura física e tecnológica que os contribuintes terão de se adequar para emissão de CF-e, estão:

1. Equipamento (hardware) do CF-e-SAT, homologado pelo fabricante no qual já deverá estar instalado o programa (software básico) de autenticação e transmissão do CF-e.

2. Programa aplicativo comercial (AC) compatível com o CF-e-SAT.

3. Equipamento de processamento de dados cuja configuração técnica permita a utilização do programa aplicativo comercial, bem como a comunicação deste com o CF-e-SAT.

4. Equipamento de impressão por meio do qual possa ser impresso o extrato do CF-e.

5. Meio de comunicação que permita o acesso à internet.

Agora que você já sabe tudo sobre o CF-e-SAT, podemos passar para o processo de importação dos arquivos XML emitidos via CF-e-SAT para o InvoiCy. Para mais informações, leia o artigo Armazenamento de CF-e-SAT autorizado no InvoiCy.

Versão 1.11.0.0 – mais detalhes

Confira todas as alterações realizadas na versão 1.11.0.0 do InvoiCy:

Código da solicitação – Descrição
– 3496 – InvoiCy receber e armazenar xml do SAT
– 3562 – Melhorar filtros e tela para visualização dos dados do CF-e SAT
– 4230 – Controlar equipamento SAT
– 4246 – Processo de reenvio de documentos para descarte
– 4245 – Implementar controle no processo de descarte de documentos referenciados
– 4244 – Processo de exportação automática
– 4248 – Tela de Consultar – por destinatário
– 4355 – Ajustar data da notificação enviada
– 4362 – Impactar solicitações na raiz da KB

 

Solicitações do Módulo NF-e:
– 4356
– Falha na impressão dos valores do DANFE

– 4389 – Retorno do Envio em Lotes

 

Solicitações do Módulo NFC-e:
– 4211 – InvoiCy receber e armazenar xml do SAT
– 4212 – Melhorar filtros e tela para visualização dos dados do CF-e SAT
– 4224 – Impactar divergência de documentos entre AC, InvoiCy e SEFAZ na versão do SAT
– 4231 – Controlar equipamento SAT
– 4361 – Impactar solicitações na raiz da KB

Release Notes – Versão 1.11.0.0

Versão 1.11.0.0 – 16/08/2015

Importação de arquivos XML emitidos via CF-e-SAT

A partir dessa versão, a Plataforma InvoiCy está preparada para armazenar arquivos XML emitidos via CF-e-SAT, que estejam autorizados ou cancelados.

O Sistema Autenticador e Transmissor de Cupons Fiscais Eletrônicos (CF-e-SAT), é um projeto da Secretaria da Fazenda de São Paulo, que tem por finalidade documentar eletronicamente as operações comerciais do varejo dos contribuintes do estado de São Paulo, em substituição aos atuais equipamentos ECF (Emissor de Cupom Fiscal).

Para mais informações e consulta do layout de envio e cancelamento de integração da SEFAZ, clique aqui.

Detalhamento das versões
Para conhecer todas as modificações realizadas nessa versão, clique aqui.

Padrão Governo Digital – Antigo

Última atualização em: 05 de agosto, 2015

 

O padrão Governo Digital possuí algumas particularidades para emissão de NFS-e. Neste artigo serão listadas as considerações relevantes.

1. Natureza de Operação

Segue abaixo os códigos aceitos para o padrão Governo Digital.

Para utilização da tabela unificada verificar os códigos aceitos no layout de envio.

2. Liberação de RPS para emissão

É necessário efetuar pedido de liberação de uma faixa de RPS para Emissão. Esse pedido deve ser realizado no Sistema da Prefeitura, menu “Solicitações” > “Recibo de Prestação de Serviços”, conforme imagens abaixo:

Padrao1

Padrao2

Obs: A numeração solicitada deve respeitar o padrão “100000001”. Na imagem ilustrativa acima, foi solicitada uma faixa de 1000 RPS para emissão, ou seja, de 100000001 até 100001000.

Após liberada a faixa para emissão, passe a informar essa numeração na tag <RPSNumero> de seu XML de integração, iniciando de 100000001, 100000002, 100000003, 100000004 e assim por diante. Quando utilizar todos os números da faixa, proceda com um novo pedido, liberando uma nova faixa para emissão.

3. Exemplo

Para visualização de um XML de exemplo para envio, clique aqui.

Padrão Governo Digital

Última atualização em: 05 de agosto, 2015

 

O padrão Governo Digital possuí algumas particularidades para emissão de NFS-e. Neste artigo serão listadas as considerações relevantes.

1. Natureza de Operação

Segue abaixo os códigos aceitos para o padrão Governo Digital.

2. Liberação de RPS para emissão

É necessário efetuar pedido de liberação de uma faixa de RPS para Emissão. Esse pedido deve ser realizado no Sistema da Prefeitura, menu “Solicitações” > “Recibo de Prestação de Serviços”, conforme imagens abaixo:

Padrao1

Padrao2

Obs: A numeração solicitada deve respeitar o padrão “100000001”. Na imagem ilustrativa acima, foi solicitada uma faixa de 1000 RPS para emissão, ou seja, de 100000001 até 100001000.

Após liberada a faixa para emissão, passe a informar essa numeração na tag <RPSNumero> de seu XML de integração, iniciando de 100000001, 100000002, 100000003, 100000004 e assim por diante. Quando utilizar todos os números da faixa, proceda com um novo pedido, liberando uma nova faixa para emissão.

3. Exemplo

Para visualização de um XML de exemplo para envio, clique aqui.