Instalação do Certificado Digital

Última atualização em: 09 de maio, 2016

O certificado digital é utilizado em dois momentos distintos no processo de envio de documentos fiscais, no momento da assinatura de mensagens emitidas e no processo de transmissão desses documentos fiscais à SEFAZ. Desta forma, o certificado digital possui uma grande importância às empresas emissoras e todas devem possuí-lo instalado corretamente em seu ambiente para que a devida comunicação com a SEFAZ seja realizada.

Se o certificado da empresa não for instalado corretamente podemos encontrar problemas com erro de “Keyset does not exist” quando o certificado for “AC SOLLUTI”.

Para isso, pensando em ajudar a sua empresa a gerenciar a instalação do certificado de forma correta disponibilizamos uma documentação com a execução do processo, veja o passo a passo a seguir.

Efetue duplo clique sobre o certificado digital da empresa.

Cert1Figura 1: Certificado Digital Migrate

Será apresentado em seguida a Tela de “Assistente para Importação de Certificados”, sendo necessário clicar em “Avançar >” para que se inicie a importação do certificado da empresa selecionada.

Cert2Figura 2: Assistente para Importação de Certificados

Após “Avançar”, será apresentada a tela para a verificação do certificado a ser importado, valide a informação do campo “Nome do arquivo”, se o certificado a ser importado estiver incorreto selecione o novo arquivo através da opção “Procurar”, caso o certificado selecionado esteja correto siga o processo clicando em “Avançar >”, conforme demonstrado na Figura 3.

Cert3Figura 3: Assistente para Importação de Certificados

Conforme a Figura 4, deve-se informar a senha do Certificado Digital, marcar a opção “Marcar esta chave como exportável. Isso possibilitará o backup e o transporte das chaves posteriormente” e também a opção “ Incluir todas as propriedades estendidas”. Ao finalizar as marcações, clique em “Avançar >” para dar sequência a importação do certificado.

ATENÇÃO! o usuário deve ter um cuidado especial quanto ao armazenamento da senha do Certificado Digital, mantendo-a em sigilo.

Cert4Figura 4: Assistência para Importação de certificados – Senha

Na sequência o Windows armazenará o certificado digital da empresa em seu repositório de certificados, mantenha marcada a opção “Selecionar automaticamente o repositório de certificados conforme o tipo de certificado” e clique em “Avançar >”. Confira as configurações na Figura 5.

Cert5Figura 5: Assistência para Importação de certificados – Repositório de Certificados

Assim o usuário conclui a importação do Certificado Digital e o arquivo estará salvo no repositório apontado pelo sistema operacional Windows, conforme pode ser conferido na Figura 6.

Cert6Figura 6: Assistência para Importação de certificados – Concluído a importação

Após realizar a importação do certificado para o console do Windows no usuário logado na máquina, basta efetuar a exportação do certificado para a extensão “.cer”. De uma forma simples, na sequência explicamos como efetuar o processo de exportação através do Microsoft Management Console (MMC) e ou através do Internet Explorer (IE), escolha qual a opção melhor se adapta ao seu processo empresarial.

1. Exportação via Microsoft Management Console (MMC)

Com o certificado importado no perfil do usuário logado no computador, para exportá-lo para o arquivo .cer deve-se abrir a opção “Executar” de sua máquina, conforme demonstra a imagem abaixo.

Cert7Figura 7: Executar programa

Ao abrir a tela do Executar, basta informar o comando “mmc”, o qual lhe dará acesso ao Microsoft Management Console (MMC) que possibilitará a exportação do certificado digital para extensão .cer. Veja a Figura 8.

Cert8Figura 8: Busca pelo “Microsoft Management Console (MMC)”

Desta forma será apresentado a você o Console do Windows, que dará acesso a Raiz do Console do certificado digital de sua empresa que foi instalado ao perfil do usuário logado no computador no momento da importação do certificado.

Cert9Figura 9: Acessando a Raiz do Console

Para que a opção de certificados esteja disponível ao seu usuário é necessário acessar a opção: “Adicionar/remover snap-ins”, conforme pode-se visualizar na Figura 10.

Cert10Figura 10: Adicionar/remover snap-ins

Selecione na lista de Snap-ins disponíveis a opção “Certificados”, após selecionado utilize o botão “Adicionar>”.

Cert11Figura 11: Adicionar ou Remover Snap-ins – Certificados

Com a adição desse Snap-in será necessário informar que a “Minha conta de usuário” será a responsável por gerenciar este certificado digital. Veja abaixo na Figura 12, qual a forma correta de selecionar, e confirme em “Concluir”:

Cert12Figura 12: Snap-in de certificados – Minha conta de usuário

Ao adicionar o certificado a sua conta de usuário, agora é possível finalizar através do botão “OK”, veja a Figura 13.

Cert13Figura 13: Adicionar ou Remover Snap-ins – Certificados selecionado

Ao concluir a importação, o certificado já estará disponível para visualização no console do Windows de seu usuário.

Cert14Figura 14: Certificado de empresa adicionado ao console

Clicando sobre a opção “Ação” -> “Todas as tarefas” -> “Exportar” o certificado digital da empresa em seguida será exportado através do “Assistente para Exportação de Certificados” conforme a Figura 15 e 16.

Cert15Figura 15: Selecionar Exportação do Certificado

Na tela de “Assistente para Exportação de Certificados” conforme a Figura 16 basta clicar em “Avançar”.

Cert16Figura 16: Assistente para Exportação de Certificados

E conforme a Figura 17 deve-se marcar a opção “Sim, exportar a chave privada”, para que nas próximas telas haja a possibilidade de inserir uma senha para o certificado digital exportado.

Cert17Figura 17: Assistente para Exportação de Certificados – Exportar Chave Particular

Na próxima etapa basta selecionar a opção de “Troca de informações pessoais – PKCS n° 12(*.pfx)” conforme a Figura 18, observando que neste caso a extensão do certificado digital será “.pfx”.

Cert18Figura 18: Assistente para Exportação de Certificados – Formato de Arquivo de Exportação

Ao clicar em “Avançar” abrirá a tela de “Assistente para exportação de certificados – Senha”, onde o usuário deve informar uma senha para o certificado exportado e posteriormente confirmá-la.

ATENÇÃO! o usuário deve tomar cuidado quanto ao armazenamento da senha do Certificado Digital, mantendo-a em sigilo.

Cert19Figura 19: Assistente para Exportação de Certificados – Senha

Após avançar, deve-se clicar em “Procurar” e buscar por um diretório do seu computador onde deseja salvar o certificado digital, conforme Figura 20.

Cert20Figura 20: Assistente para Exportação de Certificados – Arquivo a ser Exportado

Ao localizar o local desejado basta informar um nome para o arquivo de certificado e clicar em “Salvar”, como pode observar na Figura 21.

Cert21Figura 21: Local a ser exportado o certificado

Assim, o caminho do diretório selecionado fica listado na tela de “Assistente para exportação de certificados – Arquivo a ser exportado”, conforme a Figura 22. Para finalizar, basta clicar em “Avançar”.

Cert22Figura 22: Assistente para Exportação de Certificados – Nome do arquivo/certificado

Assim, o usuário conclui a exportação do Certificado Digital (conforme Figura 23), que servirá como um backup. O arquivo estará salvo no diretório apontado na Figura 22 e deverá ser utilizado para cada cadastro de empresa que for realizado na aplicação que emita documentos fiscais eletrônicos.

Cert23Figura 23: Concluindo o Assistente para exportação de certificados

2. Exportação via Internet Explorer (IE)

Após realizar a importação do certificado digital no perfil do usuário desejado em seu computador, será possível localizá-lo, para assim exportar este para o arquivo .pfx, .p8 ou .p12, conforme os passos a seguir:

  • Deve-se abrir o Internet Explorer e clicar em:
    • Ferramentas – Opções da Internet;
    • Acesse guia – Conteúdo e clique em – Certificados;

CertIE

Através da guia “Certificados”, será possível exportar o certificado digital para o arquivo .pfx, .p8 ou .p12, que são as extensões possíveis para o certificado digital exportado.

CertMigrate

Clicando sobre o certificado digital da empresa e em seguida em “Exportar” abrirá a tela “Assistente para Exportação de Certificados” conforme a Figura 16, item o qual será o mesmo apresentado na seção de “Assistente para Exportação de Certificados”.

Versões NFS-e – mais detalhes

Última atualização em: 14 de fevereiro, 2017

 

Veja as últimas novidades implantadas nas versões do Módulo NFS-e:
6968 – Alterado o padrão Vilhena-RO – FISS-LEX para o WebISS.

6954 – Modificado o padrão do município de Querencia, de Betha para COPLAN.

6942 – InvoiCy tratando a Inscrição Municipal NF Paulistana quando Tomador Não for de São Paulo.

6949 – Integrado no InvoiCy o município de São Miguel do Iguaçu – PR.

6944 – Leitura de mensagens de retorno de Lote ISSWeb Camacari.

6936 – Realizado tratamento de mensagem de retorno NF-Paulistana.

6854 – Melhorado o processo de Leitura de XML.

6868 – Ajustado campos do Padrão GOIANIA.

6870 – Inicializado Município de Canarana-MT no padrão Betha.

6839 – Adicionado Log na atualização de lote e protocolo.

6673 – Removido da fila registros inutilizados.

6842 – Melhorias na consulta de NFS-e para o padrão System.

6922 – Alteração de Web Service Barra Mansa – RJ.

6925 – Na consulta do Lote RPS não será rejeitado quando não houver lote vinculado.

6930 – Ajustar prefixo conforme cidade padrão Portal Facil.

6938 – Ajustado o retorno do número da NFS-e – Sorocaba.

6940 – Revisado a obrigatoriedade de campo Valor Serviços.

6430 – Padrão INFISC Garibaldi

6711 – Alteração de Web Services Armação dos Búzios-RJ

6714 – Alteração Endereço do WS – São Pedro da Aldeia – RJ

6718 – Implementar envio do certificado da Matriz – Campo Grande/MS

6383 – Ajuste no “Reenvio de RPS” pelo Painel.

6408 – Corrigido o link de impressão de Posse – GO.

6404 – Integrado com Município de Bela Vista/GO.

6427 – Inicializado município de Lagoa da Prata/MG no padrão Betha.

6417 – Adequado as Regras Tomador Estrangeiro padrão E&L.

6426 – Alterado a impressão do Número NFS-e no novo layout de impressão.

6416 – Inicializado o município de Içara/SC no padrão WEBISS.

6432 – Ajustado os prefixos Assessor Publico Lins-SP.

6437 – Alterado o Padrão ITAJUBÁ/MG.

6377 – Conversão errada do & para padrão JFISS Digital.

6378 – Ajuste de valor do Local da Prestação do Serviço – NF-eletronica ValinhosSP.

6389 – Alterado o processo de importação do retorno padrão Sigcorp TXT.

6390 – Inicializado o municipio Marmeleiro/PR padrão DUETO.

6382 – Bloqueado Campo CST – Detalhes Item de uma RPS.

5903 – Adicionado logs quando cadastro de empresa via web service vier sem logotipo ou certificado.

6259 – Revisado o Padrão IPM de Biguaçu no que diz respeito a tag “RespRetençao”.
6224 – Configurado o Web Services do Padrão WebISS.
6266 – Alterado a geração do Valor do Serviço no TXT Padrão DEISS.
6282 – Ajuste na geração do CEP para o Padrão Conam.
6226 – Município de prestação do serviço Padrão DSFNET.

5894 – Incluída a “Data de Competência” no PDF do RPS.

6230 – Ajustado as regras do padrão Dueto 2.0 para retenção ISS.

6143 – Somatório de valores de ISS do lote Conam.

6183 – Melhorado o processo de RPS com status Pendente.

6218 – Enviar tags de valor e aliquota do ISS no padrão JGBAIÃO.

6201 – Tratando o Retorno do Município de Goiânia.

6254 – Troca de WS de Homologação Padrão COPLAN.

6245 – Ajustado o imposto de ISS quando tiver ISS Retido no Conam.

6221 – Alteração de Padrão município Volta Redonda-RJ.
6151 – Troca de padrão Rolim de Moura -RO.

5336 – Integração Padrão Gespam.

5846 – Integração Padrão Sapitur.

6023 – Criado layout de substituição padrão Saatri.

6020 – Adicionado parâmetro cancelamento interno no cadastro de versão da prefeitura.

6137 – Retornar xml base64 layout Gnfse.

6139 – Ajustado a Falha na comunicação – Palotina/PR.

6142 – ISS Retido – IPM.

6146 – Criado campo valor total nos valores de serviço.

6147 – Valor ISS Zerado – Ginfes (Umuarama).

6154 – Descrição do Item da Lista de Serviço no PDF.

6181 – Adequado as tags no padrão Smarapd de Sertãozinho.

6200 – Ajustado o campo dhRecebto que estava fora do padrão.

5966 – Retorno link de impressão da Prefeitura

6028 – Alterado endereço do Web Service – Município Nova Mutum.

5899 – Reenvio de NFS-e via e-mail ao Tomador.

5961 – Inicializado Município de Três Rios-RJ no padrão FGMAISS.

5970 – Inicializado município de Ubiratã-PR no padrão Dueto 2.0.

5971 – Inicializado município de Palmeira das Missões/RS no padrão Betha.

5986 – Inicializado município de Holambra/SP no padrão ISSWEB Fiorilli.

5975 – Inicializado município de Embu das Artes/SP no padrão SimplISS.

6060 – Possibilitar quebra de linha no padrão Tinus WS.

6036 – Natureza da Operação Smarapd Sil Tecnologia WS.

6072 – Modificado campo na tag vlServico no padrão Equiplano para valor total do item.

6073 – Enviar CNAE Padrão Nota Salvador.

6088 – Leitura retorno padrão ISSWeb Camaçari.

6113 – Retorno de 2 documentos via Web Service para Patos de Minas.

6115 – Atualizar web services de Feira de Santana-BA.

5983 – Melhorado a descrição do campo “Imprime NFS-e” se efetivada no cadastro da empresa.

6117 – Envio dos Impostos Padrão CONAM – Limeira SP.

5706 – Integrado o Padrão VLCNET.

5745 – Incluído tratamento no campo país de prestação no padrão COPLAN.

5795 – Cidade do tomador estrangeiro sendo tratado para aceitar no padrão ISS.NET.

5785 – Alterado o endereço de Web Service para município de Assis Chateaubriand.

5675 – Ajustado o cadastro de empresas para possibilitar o uso de caracteres especiais.

5691 – Adicionado a leitura de retorno para mensagens do lote na recepção no padrão FintelISS.

5800 – Retirado a mensagem de lote do R.P.S na fila de processamento no padrão Lexsom.

5739 – Adicionado o campo CST nos detalhes do item.

5764 – Melhorado o processo de gravação de log do Certificado Digital.

5786 – Alterado o serviço de consulta de notas Sigcorp Londrina.

5621 – Inicializado município de Santana de Parnaíba – SP no padrão NF-eletrônica.

5709 – Município de Bragança Paulista – SP inicializado no padrão Governo Digital.

5710 – No padrão Governo Digital foi inicializado o município de Unaí –MG.

5695 – Inicializado o município de Ubá – MG no padrão PortalFacil.

5751 – Padrão CECAM teve o município de Francisco Morato – SP inicializado.

5752 – Inicializado o município Laranjal Paulista – SP no padrão ISSWEB Fiorilli.

5186 – Máscara no campo de CNPJ.

5116 – Carregar empresa ao selecionar registro na fila assíncrona.

5193 – Ajustado a leitura de retorno de consulta de lote para o padrão BETHA.

5201 – Inicializado município de IRACEMÁPOLIS – SP.

5211 – Impressão alíquotas no Espelho do RPS.

5227 – Alterado o Web Service para Prefeitura de Lagoa da Prata.

5010 – Modificado o Padrão de Gurupi-TO.

5004 – Ajustado o controle de valor de ISS e Base de Cálculo – Padrão INFISC .

5002 – Melhoria no envio de RPS para SIGCORP SAO GONCALO.

4998– Tratamento de retornos padrão System (Erechim).

5035 – Melhorado a impressão de RPS e NFS-e.

5036– Alterado o tratamento da tag do serviço – Padrão Tributos Web – Elotech.

5089 – Ajustado a geração do Hash para o Padrão E&L.

5160– Inicializado o Município Santarém-PA.

5159– Município Itacoatiara-AM inicializado para a NFS-e.

5152– Troca de Web Services Guarapuava – PR.

5090 – Corrigido o processo de consulta no padrão E&L.

5176– Inicializado o Web Service de Lorena SP.

5242 – Ajuste para retornar mensagens de rejeição do RPS.

5264 – Alterado o layout GLC Consultoria 2.0 Conchal.

5276 – Ajustado o Web Service de Consulta da situação do lote do Ginfes.

5283 – Corrigido a leitura de retorno da consulta do padrão ISSe.

5285 – Inserido o Código do País para o padrão Digifred.

5292 – Alterado o Padrão NFS-e para Fortaleza CE – ISS Fortaleza.

5307 – Melhorada a disposição da data na tela de Logs.

5317 – Alterado a consulta de Lote RPS para o Padrão ISS Fortaleza.

5319 – Inicializado Município Tupanciretã-RS.

5327 – Ajustado o cancelamento via tela.

5329 – Inicializado o município de Juara-MT no padrão FISS-LEX.

5339 – Inicializado o município de Jales-SP no padrão RLZ.

5347 – Inicializado o município de Eunápolis-BA no padrão SAATRI.

5360 – Ajuste da leitura de retorno cancelamento Nota Natalense.

5363 – Corrigido o tratamento de alíquota CSLL.

5417 – Ajuste dos Web Services da Prefeitura de Itapetininga – SP.

421 – Alterado o XML de Retorno Padrão E-Nota de Arapiraca.

5424 – Ajustado o layout de retorno da consulta do lote Padrão PRODATA.

5416 – Adicionado tratamento de retorno de uma outra consulta em andamento no Padrão GINFES.

5420 – Melhorado os retornos para notas que já encontram-se canceladas no Padrão INFISC erro de nota já cancelada.

5411 – Retorno da consulta de lote no Padrão Tecnos.

5438 – Alteração de Web Service Guarapuava Dueto 2.0.

5451 – Adicionado máscara do CNPJ no espelho do RPS.

5458 – Realizada migração do padrão PRODATA para o padrão XPATH.

5450 – Ajuste no processo de Download de NFS-e quando PDF está em branco.

5456 – Modificado o XML de retorno para o Padrão NF-em Joinville.

5457 – Corrigido problemas no Cancelamento de documento para o padrão ISS Fortaleza.

5447 – Melhora do processo de envio de NFS-e para o padrão TRIER SISTEMAS.

5468 – Corrigido link de impressão para o padrão BETHA.

5478 – Correções no Envio da Tag “País” para o Padrão LEXSOM.

5481 – Melhoria na consulta de Lote no Padrão Lexsom para retornar o RPS e a série do documento.

5483 – Alterado o Web Service de Homologação e Produção para o município de Astorga/PR.

4183 – Aumentou-se o tamanho do campo “NFS-e Outras Informações”.

5498 – Tratado o processo assíncrono que controla o sequencial de notas para os Padrões CONAN, DSFNET e Sigcorp São Gonçalo.

5500 – Inserido na aba prestador em Detalhes do Documento o campo “Estado”.

5511 – Corrigido a mensagem disposta no canhoto do documento.

5516 – Modificado o Web Service do município de Guarapuava.

5520 – Melhorado o processo de cancelamento de documentos para os Padrões Betha, Elotech e ISS.NET.

5521 – Inclusa a Tag “aliquota_simples” para o Padrão SigCorp Bauru.

 5522 – Ajustado o acesso a aba >> Transportadora na tela de Detalhes do documento.

5525 – Corrigido a forma de Substituição de NFS-e para o Padrão Governo Digital.

5508 – Inicializado o município de Jaciara/MT no Padrão ISSWEB Fiorilli.

5533 – Atualizado o Web Service de Santiago/RS.

5534 – Revisado o processo de cancelamento de documento para o município de Estrela.

5610 – Adicionado tratamento inscrição municipal no cancelamento padrão BETHA.

5619 – Melhorado a leitura da Tag <tipo> do tomador padrão IPM.

5632 – Adicionada a quebra de linha Padrão Saatri.

5637 – Ajustado a quantidade de caracteres enviados na discriminação.

5640 – Incluído tratamento no campo alíquota no padrão COPLAN.

5630 – Tratado o retorno de outra consulta em andamento no LEXSOM.

5633 – Inicializado o município de Taquari-RS no padrão DB NFSE.

5634 – Inicializado o município de Tabai-RS no padrão BETHA.

5635 – Inicializado o município de Triunfo-RS no padrão Dueto.

5639 – Alteração endereço de Web Service – Alta Floresta-MT.

5642 – Troca de IP no endereço de web service Araras-SP.

5621 – Inicializado o município de SANTANA DE PARNAÍBA – SP no padrão NF-eletrônica.

5672 – Inicializado o município de ASSIS CHATEAUBRIAND no padrão Dueto.

5681 – Inicializado o município de Igarassu-PE no padrão Tinus Upload.

5682 – Inicializado o município de Manhuaçu – MG no padrão E&L.

5684 – Inicializado o município de Biguaçu – SC no padrão IPM.

5648 – Complementado o cadastro de campo de “Itens na Discriminação”.

5663 – Campo “ItemcServMunic” sendo tratado pela aplicação InvoiCy.

5669 – Alterado a tag “valor_rps” para o padrão IPM.

5557 – Convertido o xml de retorno de recepção do padrão Memory para XPATH.

 

 

 

 

 

 

Novidades das últimas versões InvoiCy NFS-e

 

Últimas versões InvoiCy NFS-e – v2.39.0.0 (Março/2015) à v2.60.0.0 (Março/2016)

Nas últimas versões, foram implantados os padrões abaixo relacionados com seus respectivos municípios de abrangência:

  • Padrão FacilitaISS
    • Estado MG: Piumhi, Santa Maria do Suaçui.
  • Padrão Governa
    • Estado MG: Araporã, Conceição das Alagoas, Iturama, Lagoa Formosa, Tupaciguara.
  • Padrão SH3
    • Estado MG: São João Del Rei.
  • Padrão Tecnos
    • Estado RS: Encantado, Estancia Velha, Estrela, Flores da Cunha, Ivoti, Nova Prata, Portão, Presidente Lucena, São Sebastião do Caí, Serafina Correa, Teutonia, Veranopolis.
  • Padrão Tinus Upload
    • Estado PE: Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Vitória de Santo Antão.
    • Estado RN: Mossoro.
  • Padrão SEMFAZ
    • Estado RO: Porto Velho.
  • Padrão ISS ONLINE – AEG
    • Estado MS: Ponta Porã, São Gabriel do Oeste.
  • Padrão SIGCORP RIOGRANDE
    • Estado RS: Rio Grande.
  • Padrão CONAM
    • Estado MG: Varginha.
    • Estado SP: Boituva, Cabreúva, Caieiras, Cajuru, Ferraz de Vasconcelos, Itapecerica da Serra, Limeira, Mairiporã, Pirassununga, Poá, Taboão da Serra.
  • Padrão INFISC 1.4
    • Estado RS: Santiago.
  • Padrão Comunix
    • Estado SP: Ipeúna, Piracaia, Rio das Pedras, Saltinho, Santa Maria da Serra.
  • Padrão NF-eletronica
    • Estado SP: Valinhos.
  • Padrão E-Receita
    • Estado MG: Montes Claros.
  • Padrão ArrecadaNet
    • Estado GO: Barro Alto, Caiapônia, Campinorte, Itapaci, Novo Gama, Padre Bernardo, Uruaçu.
    • Estado TO: Guaraí.
  • Padrão SIGCORP SAO GONCALO
    • Estado RJ: São Gonçalo.
  • Padrão System
    • Estado RS: Canela, Erechim.
  • Padrão Governo Digital
    • Estado MG: Belo Oriente, Divinópolis, Guaxupé, Lavras, Paracatu, Pedro Leopoldo, Prata, São José da Lapa, Teófilo Otoni.
    • Estado BA: Teixeira de Freitas.
    • Estado SP: Bragança Paulista.
  • Padrão Egoverne ISS
    • Estado SP: Osasco.
  • Padrão INFISC Sapucaia
    • Estado RS: Sapucaia do Sul.
  • Padrão Memory
    • Estado MG: Conselheiro Lafaiete, Janaúba, Vespasiano.
  • Padrão e-nota PortalPúblico
    • Estado PA: Curionópolis, Medicilândia, Rurópolis, Uruará.
    • Estado PI: Esperantina, Picos.
    • Estado RS: Fortaleza dos Valos, Vera Cruz.
    • Estado PE: Garanhuns.
    • Estado CE: Iguatu.
    • Estado SP: Ilhabela, Pariquera-Açu.
    • Estado AM: Itacoatiara.
    • Estado MG: Rio Pardo de Minas.
  • Padrão GOVERNA TXT
    • Estado PA: Parauapebas.
  • Padrão ISS Simples – SpConsig
    • Estado PB: Cajazeiras.
    • Estado MA: Imperatriz.
  • Padrão RLZ
    • Estado SP: Ilha Solteira, Jales, Pereira Barreto, Rancharia, Santa Fé do Sul, Valentim Gentil.
  • Padrão PMJP
    • Estado PB: João Pessoa .
  • Padrão Governo Eletronico
    • Estado CE: Beberibe, Crateus, Crato, Guaraciaba do Norte, Itaitinga, Jijoca de Jericoacoara, Maracanaú, Pindoretama, Quixeramobim, Tauá, Tiangua.
    • Estado PE: Petrolina.
  • Padrão SAATRI
    • Estado RR: Boa Vista.
    • Estado BA: Catu, Dias D’ávila, Eunápolis, Ibotirama, Ipiau, Irará, Itaberaba, Itacaré, Itiúba, Jacobina, Lapão, São Desiderio.
  • Padrão INFISC Farroupilha
    • Estado RS: Farroupilha.
  • Padrão SIAM
    • Estado SE: Barra dos Coqueiros, Laranjeiras, Nossa Senhora do Socorro, Tomar do Geru.
    • Estado BA: Cachoeira, Malhada, Remanso, Ribeira do Pombal.
    • Estado CE: Itapagé.
    • Estado AL: Palmeira dos Índios.
  • Padrão Dueto 2.0
    • Estado RJ: Itaperuna.
    • Estado PR: Guarapuava.
    • Estado SP: Cândido Mota.
  • Padrão Dueto
    • Estado RS: Caçapava do Sul
  • Padrão PortalFacil
    • Estado MG: Caratinga, Governador Valadares, Ipatinga.
  • Padrão NFSE-Ecidade
    • Estado MG: Sete Lagoas.
  • Padrão Coplan
    • Estado MT: Alta Floresta, Campo Novo do Parecis, Campo Verde, Canarana, Colider, Matupá, Nobres, Nova Mutum, Paranatinga.
  • Padrão CENTI
    • Estado GO: Águas Lindas de Goiás, Cachoeira Alta, Planaltina, Posse.
  • Padrão SIGCORP BAURU
    • Estado SP: Bauru.
  • Padrão ISSNFE Online
    • Estado MG: Abaete, Bom Jesus do Amparo, Brazopolis, Buritis, Conceicao das Pedras, Conceicao do Para, Cristina, Delfim Moreira, Felicio dos Santos, Felixlandia, Guapé, Itapecerica, Mario Campos, Materlandia, Pedralva, Piranguçu, Piranguinho, Santo Antonio do Amparo, Santos Dumont, Sao Joao Batista do Gloria, Sao Jose do Alegre, Serro, Varjao de Minas, Wenceslau Braz.
  • Padrão WEBISS
    • Estado BA: Candeiras
  • Padrão ISS4R
    • Estado SP: Itararé

Detalhamento das versões

Para conhecer todas as solicitações realizadas nessas versões, clique aqui.

Códigos de Retorno para NFS-e

Última atualização em: 21 de março, 2016

 

Neste artigo iremos abordar os possíveis códigos de retorno ao realizar a emissão de NFS-e através da plataforma InvoiCy, e a ação que deverá ser realizada para cada retorno.

Ao realizar a emissão de NFS-e pode-se obter os seguintes códigos de retorno e status do documento:

104 e 105 – Documento Pendente e em Processamento
Nesse caso deverá consultar o documento para obter o status do processamento deste RPS. O possível retorno após a consulta é 100 (efetivado) ou 999 (rejeitado). Caso não receber um retorno satisfatório nas consultas deverá reenviar o documento, corrigindo se houver necessidade.
Importante: É necessário possuir cautela com as consultas para que a empresa não seja bloqueada por consumo excessivo nas consultas. Podem ser efetuadas até 100 consultas do mesmo documento dentro de 1 hora (validação somente em Produção).

100 – RPS Efetivado e convertido para NFS-e
Ao obter esse status só é possível realizar o cancelamento da NFS-e. Nenhuma outra ação poderá ser realizada, apenas consultas.

101 – NFS-e Cancelada
Nessa situação nenhuma ação poderá ser tomada, apenas as consultas.

999 – Rejeitado + mensagem da rejeição retornada pela Prefeitura
A ação a ser realizada nesse caso é a correção de acordo com a rejeição e reenvio do documento. Em seguida, poderá receber os códigos 105 (pendente), 100 (autorizado) ou 999 (rejeitado) novamente.

111 – Documento duplicado (Este RPS não será enviado, pois já se encontra com status efetivado no sistema)
Deverá ser enviado um novo RPS com uma numeração válida, o qual ainda não tenha sido enviado para o sistema da prefeitura.

Release Notes – Versão 1.14.0.0

Versão 1.14.0.0 – 29/03/2016

Possibilidade de alterar empresa para Matriz/Filial

Agora o InvoiCy conta com uma nova funcionalidade que permite alterar uma empresa emissora que já está cadastrada para Matriz/Filial. Assim, se você Parceiro cadastrar uma empresa Matriz por engano, terá a possibilidade de alterá-la para Filial através da opção disponível na tela Meus Dados da empresa, e ainda alterar uma Filial para Matriz. Para saber mais sobre essa funcionalidade, acesse o artigo Cadastro de Filial.

Cadastro de Empresas via Web Service

O layout para cadastro de empresas via Web Service foi complementado, permitindo configurar todas as opções disponíveis no Painel de Controle do InvoiCy. Assim, você Parceiro que cadastra suas empresas via Web Service poderá efetuar todas as configurações necessárias para emissão de todos os módulos, bem como configurações de Impressão e Permissões de usuários, sem a necessidade de acessar o Painel de Controle do sistema. Para visualizar todas as alterações realizadas faça o download do layout de cadastro de empresas aqui.

Calculadora de MD5

No Painel de Controle do InvoiCy, junto ao grupo Empresa, foi adicionada a opção Ferramentas de Integração, que permite ao Parceiro gerar o código hash MD5 para a chave EmpCK, e comparar com o código gerado pela sua aplicação. Para mais informações acesse o artigo Gerando o código Hash no formato MD5.

Exclusão de Empresas

A partir dessa versão, através da tela Empresas do Parceiro, o usuário Parceiro terá a possibilidade de excluir as suas empresas emissoras, desde que não possuam nenhum documento emitido. Ao executar essa ação todas as informações relacionadas a empresa, como configurações de parâmetros, caixas de e-mail, usuários, notificações, serão também excluídas. Acesse o artigo Exclusão de Empresas para mais informações.

Simular contingência com outros documentos

Essa versão 1.14.0.0 do InvoiCy permite simular o envio de documentos em contingência para os módulos NF-e, CT-e e MDF-e. Através de uma opção nas configurações de emissão de cada módulo, é possível habilitar e desabilitar o InvoiCy para simular envio em contingência, sem enviar os documentos à SEFAZ. Acesse o artigo para saber mais sobre essa nova funcionalidade, Testes de Simulação em Contingência. Também é possível simular o timeout da Sefaz para NFC-e, para mais informações acesse o artigo Simular timeout da Sefaz.

Detalhamento da versão

Para conhecer todas as modificações realizadas nessa versão, clique aqui.

Versão 1.14.0.0 – mais detalhes

Confira todas as alterações realizadas na versão 1.14.0.0 do InvoiCy:

Código da solicitação – Descrição

3745 – Possibilidade de alterar empresa para Matriz/Filial
4207 – Disponibilizar opção de Gerar Relatório para usuário Parceiro
4326 – Logs relacionados a certificação
4341 – Atualização do cadastro de Empresa via Web Service
4524 – Cadastro de Empresas via Web Service
4545 – Consulta de Documentos por Data de Emissão
4634 – Exportação de Documentos por FTP
2641 – Erros personalizados
2646 – Calculadora de MD5
2757 – Campo CRT – Cadastro de Empresas
2758 – Botão “Chave de Acesso”
3342 – Exclusão de Empresas
3655 – Simular contingência com outros documentos
5009 – Revisar processo de cancelamento e inutilização de documentos referenciados
5133 – Inutilização de documentos
5173 – Permitir filtro pelo código da empresa
4906 – Permitir pesquisar empresas utilizando máscara no CNPJ
4122 – Consistência na apresentação do CNPJ


Solicitações do Módulo NFC-e:

4782 – Exportação por FTP de documentos NFC-e
4696 – Parâmetro para simular timeout na emissão de NFC-e com a DLL Daruma
5026 – Permitir a importação de Lote de CF-e SAT no leiaute padrão SEFAZ

Simular timeout na comunicação

Última atualização em: 06 de maio, 2016

 

É disponibilizada na tela de configurações para emissão do Módulo NFC-e uma opção para que você usuário possa simular o time out da sua aplicação no momento de comunicar com o Web Service.

Basta acessar o Painel de Controle – Configurações para emissão no módulo NFC-e, e ao configurar o campo ‘Simular timeout de emissão’ como Sim aparecerá o campo ‘Tempo (s)’ em tela, para configurar o tempo de espera para o envio. Por padrão esse campo virá configurado com 20 segundos, permitindo ao usuário configurar um tempo de até 120 segundos.

Se desejar que o tempo de espera para o envio volte ao padrão, basta configurar o campo ‘Simular timeout de emissão’ para Não. O envio então será executado normalmente.

Testes de Simulação em Contingência

Última atualização em: 19 de julho, 2016

 

Na tela de configurações para emissão de cada módulo da Plataforma InvoiCy é disponibilizada uma opção para que você usuário simule o ambiente de contingência para testar a sua aplicação. Esta opção deverá ser configurada por empresa, e é importante destacar que a mesma estará disponível apenas para o ambiente de homologação.

Para configurar os parâmetros e simular a entrada da contingência basta acessar o Painel de Controle – Configurações para emissão específica do módulo desejado. A imagem a seguir demonstra a configuração para o módulo NF-e.

 

Na tela de Configurações para Emissão do módulo NF-e estará disponível o campo “Ativar simulação de contingência”, com as opções Sim e Não. Nessa mesma tela será possível ainda configurar a ordem de entrada em contingência para a empresa.

Ao ativar a simulação da contingência os documentos de envio, inutilização e eventos (Cancelamento, CC-e, entre outros) emitidos nesse tempo não serão enviados para a SEFAZ, somente após a empresa desativar a opção.

img1

Através desta opção é possível que o usuário simule várias situações que podem acontecer durante a emissão de uma NF-e em contingência, que para esse módulo pode ser por SVC, EPEC, FS-DA ou Nenhuma.

Antes de optar pela opção EPEC, em primeiro lugar o emissor deverá tratar na integração o código de retorno 136, de forma que seu ERP consiga interpretar o mesmo, pois quando uma NF-e for emitida em EPEC será retornado o código 109 no status da comunicação e o código 136 no status do documento, sem o arquivo xml, mas com o DANFE em base 64 (para mais informações sobre base64 acesse o artigo). Nesse caso, o documento foi emitido porém ainda não está autorizado na SEFAZ, então o emissor deverá consultar o documento posteriormente para ter o xml completo autorizado.

Da mesma forma, ao receber um retorno de código 136 o emissor não deve reenviar o documento, somente consultar o seu status. Tratando o código 136 na integração poderá evitar problemas maiores, como sua empresa ser bloqueada para emissão de documentos em EPEC. Mas em caso de bloqueio da empresa, o artigo Desbloqueio de EPEC explica como proceder nessa situação.

A seguir iremos explicar as possíveis situações que podem acontecer durante a emissão de uma NF-e em contingência, e como o usuário deve proceder em cada uma delas. Para exemplificar usaremos os termos Emissor 1 e Plataforma InvoiCy, de forma a facilitar a compreensão por parte do usuário.

Se o Emissor 1 estiver emitindo em modo Normal com tpEmis 1, porém a opção “Ativar simulação de contingência” estiver configurada como Sim, a Plataforma InvoiCy irá entrar em modo contingência, este documento enviado irá detectar a entrada em contingência e ficará com status “Necessita interação”, retornando para o Emissor 1 o código 108.

O correto a fazer neste caso de retorno 108 é emitir uma cópia do documento anterior e avançar a numeração. Esta cópia terá um avanço na numeração e deverá referenciar o documento emitido anteriormente. Recomendamos a leitura do artigo Referenciando documento emitido anteriormente para compreender o funcionamento desse processo.

Já a partir do segundo documento emitido, irá retornar para o Emissor 1 o código 109 como status da comunicação e 100 como status do documento, se forem emitidos em contingência SVC. Na tela inicial os documentos ficarão como autorizados. Se a primeira opção de contingência configurada for EPEC, o retorno do status de comunicação será 109, e o retorno do status do documento será 136. Já quando emitir em contingência FS-DA o cliente receberá o código 109 como status da comunicação e status do documento.

Ainda pode acontecer a situação de nenhuma contingência configurada estar disponível, então o documento ficará como pendente no InvoiCy e não será emitido. O emissor receberá como retorno de status da comunicação o código 109, e como retorno de status do documento o código 105.

É importante salientar que o emissor deve sempre estar atento para o código de retorno do status do documento, e não apenas para o código de retorno da comunicação. Para auxiliar na identificação de ambos, o código de status da comunicação pode ser observado no cabeçalho de retorno do SOAP. Já o código do status do documento pode ser visualizado dentro do arquivo xml do documento.

Para cancelar a simulação do ambiente de contingência a empresa deve desativar a opção “Ativar simulação de contingência”, marcando como Não. Após a empresa sair do modo contingência no InvoiCy, então os documentos serão enviados para a SEFAZ e terão seu devido retorno.

É importante destacar ainda que sempre que o Emissor receber como retorno o código 108 deverá avançar a numeração e enviar um novo documento referenciando o anterior.

Não é aconselhável que o Emissor simule situações para receber o código 109 quando estiver enviando com tpEmis 1, pois no processo do ambiente de produção este retorno não irá ocorrer, nesse caso sempre irá retornar primeiro o código 108.

Para facilitar o entendimento do emissor, elaboramos um fluxo abrangendo todas essas situações de emissão em contingência comentadas no artigo, bem como o retorno de cada situação.

Durante o processo de envio, ainda podem acontecer situações como o Aplicativo Comercial ou ERP não possuir conexão com a internet, ou a conexão com o InvoiCy ser perdida durante o processo de emissão e não dar nenhum retorno do documento.

Na primeira situação o documento não será enviado para o InvoiCy, sendo responsabilidade do emissor ajustar a sua infraestrutura para permitir a comunicação com o InvoiCy. Já na segunda situação, o emissor deverá consultar o status do documento para verificar se o mesmo já não foi emitido, ou se será necessário enviá-lo novamente.

É importante destacar que usamos o módulo NF-e como exemplo para esse artigo, mas os demais módulos do InvoiCy também possuem essa configuração de simulação de contingência. A forma de configuração é a mesma para todos os módulos, o que muda apenas são as opções de contingência disponíveis para cada módulo.

Para maiores informações sobre as possíveis opções de contingência disponíveis para cada módulo, bem como o retorno de cada situação, consulte nossos fluxos NFC-e, CT-e, MDF-e.

 

Exclusão de Empresas

Última atualização em: 24 de abril, 2017

 

O InvoiCy permite a exclusão de empresas cadastradas pelos Parceiros, desde que a mesma não tenha nenhum documento vinculado.

Esta opção é útil principalmente durante o processo de integração na fase de cadastro de empresas via Web Service, pois assim poderá utilizar o mesmo CNPJ para cadastro, incluindo a empresa e podendo exclui-la posteriormente para um novo cadastro, assim permitindo a empresa emitir documentos válidos pois o CNPJ terá vínculo com o CNPJ base do certificado digital da empresa.

Para a exclusão de empresas acesse o Painel de Controle, grupo ‘Configurações do Parceiro’, opção ‘Minhas Empresas’.

Minhas empresas

Filtre pelo código, CNPJ, nome da empresa, ou se desejar uma pesquisa mais avançada clique na opção ‘Mais filtros’. Após encontrar a empresa desejada clique no ícone de excluir, como demonstra a imagem a seguir.

 

Aparacerá uma mensagem de confirmação, como a imagem abaixo. Confirmando a operação a empresa e as demais informações vinculadas a ela serão excluídas da aplicação.

 

Cadastro de Filial

Última atualização em: 28 de julho, 2017

No InvoiCy é possível realizar a troca de empresas de matriz para filial, ou vice-versa, de acordo com os dados da empresa emissora. Para realizar esta troca de matriz para filial é necessário seguir os passos:

No Painel de Controle, no módulo “Empresa”, clique na opção “Dados da Empresa”.

Esta tela possui o campo “É filial?” e “Matriz”, onde é possível configurar uma empresa como matriz, ou relacionar a qual matriz pertence a empresa filial.

No campo “É filial?” deve-se marcar como Sim caso a empresa emissora pertencer a uma mesma base de CNPJ, e em seguida no campo “Matriz” deverá selecionar a empresa matriz que possui vínculo e clicar no botão “Salvar”. Na listagem de matriz aparecem apenas as empresas que possuem o mesmo CNPJ base e já estão cadastradas no InvoiCy como matriz.

Caso deseje alterar a empresa para Matriz basta selecionar no campo “É filial?” a opção Não e salvar as informações.

Caso for cadastrar uma empresa filial e sua matriz já estiver cadastrada na aplicação é possível simplificar o cadastrado utilizando algumas informações já cadastradas na matriz, como o certificado digital e caixa de e-mail para envio de e-mails da empresa.

Para cadastrar uma filial é necessário selecionar a empresa matriz no combobox de empresas, acessar o “Painel de Controle”, grupo “Empresa” e clicar no botão “Filiais”, como demonstra a imagem a seguir.

Na tela de Filiais clicar no botão ‘Nova Filial’, então será aberta a primeira etapa de informações da empresa e o campo de identificação de filial já estará preenchido como Sim, com o nome da matriz informado para visualização.

Na próxima etapa de Certificados, estarão disponíveis os dados do certificado digital, que poderá ser do tipo A1 ou A3. Ao optar pelo tipo A1 deverá informar um certificado com a extensão de arquivo “.PFX” e informar seu apelido e senha.

Já ao optar pelo tipo A3 não será necessário informar nenhum arquivo ou senha, apenas um apelido para o certificado. Para mais informações sobre o certificado digital da empresa leia o artigo Entenda a diferença entre certificado A1 e A3.

É importante destacar que para as empresas que emitem no módulo NFS-e não será possível fazer uso do certificado A3. E para as empresas que emitem em mais de um módulo a configuração do certificado digital será geral, ou seja, não será possível emitir NF-e com certificado A1 e CT-e com certificado A3, por exemplo.

Ao cadastrar o certificado existem 3 opções:

– Cadastrar novo certificado: esta será a opção padrão, onde o usuário poderá informar normalmente o seu certificado digital. A imagem abaixo demonstra a utilização dessa opção.

– Usar certificado da matriz: esta opção estará disponível apenas quando for cadastrada uma filial, e a matriz possuir um certificado digital cadastrado. Ao marcar essa opção os campos ficarão desabilitados e serão preenchidos automaticamente, conforme demonstra a imagem a seguir.

– Usar certificado já cadastrado: por fim, esta opção será habilitada apenas quando o parceiro possuir certificados cadastrados no painel de certificados do parceiro para a mesma raiz de CNPJ da empresa que está sendo cadastrada. Quando selecionada esta opção serão listados os certificados cadastrados para a mesma raiz de CNPJ, juntamente com seu apelido e data de vencimento. Os demais campos do cadastro estarão desabilitados.

Concluído o processo do certificado digital, na próxima etapa será possível configurar um Remetente padrão para receber os e-mails referentes a sua empresa.

Para receber e-mails de alertas e notificações do InvoiCy a empresa deve realizar o cadastro de uma caixa de e-mail, que o InvoiCy irá utilizar para enviar e-mails do emissor aos seus clientes.

Ao cadastrar uma caixa de e-mail existem 3 opções:

– Cadastrar nova caixa de e-mail: esta será a opção padrão, onde o usuário poderá cadastrar normalmente uma caixa de e-mail, como demonstra a imagem abaixo.

– Usar servidor de e-mail da matriz: esta opção estará disponível apenas quando for cadastrada uma filial, e a matriz possuir uma caixa de e-mail configurada. Ao marcar essa opção os campos ficarão desabilitados e serão preenchidos automaticamente, sendo possível editar apenas o nome do remetente, conforme demonstra a imagem a seguir.

– Usar servidor de e-mail já cadastrado: por fim, esta opção será habilitada apenas quando o parceiro possuir caixa de e-mail cadastrada na tela de servidores de e-mail. Quando selecionada esta opção serão listadas as caixas cadastradas, juntamente com seu apelido e o e-mail do usuário. Os demais campos do cadastro estarão desabilitados, permitindo apenas alterar o nome do remetente.

A próxima etapa possibilita cadastrar usuários para a empresa, que terão acesso ao InvoiCy. Você poderá criar novos usuários ou vincular usuários já existentes, veja as opções disponíveis:

– Cadastrar novos usuários: na tela de cadastro do novo usuário, deve-se preencher os campos da parte superior informando o Nome, E-mail, Senha e Status do usuário cadastrado.

Após deve-se definir as permissões do usuário, ou seja, as ações que ele poderá executar no sistema. Para isso, é possível vincular o usuário a um grupo de permissões, ou configurar separadamente os seus acessos.

Para consultar os detalhes do cadastro de um novo usuário, leia o artigo “Cadastrando um usuário”.

– Usar usuários da matriz: quando a empresa que está sendo cadastrada for uma filial, esta opção lhe possibilita utilizar os usuários já cadastrados para a empresa matriz, marcando essa opção os usuários serão copiados automaticamente para a empresa que está em processo de cadastro. Uma vez marcada a opção “Usar usuários da matriz”, não será mais permitido na etapa “4. Usuários” do Wizard selecionar as demais opções. Antes de confirmar a opção de usuários desejada, confirme se realmente esta é a ação correta que deseja executar.

– Usar usuários do grupo de empresa: Caso na etapa “1. Dados da empresa” (conforme demostra a imagem) do Wizard tenha sido vinculado a empresa em cadastro a um grupo de empresas, essa opção de “Usar usuários do grupo de empresa” será habilitada, e você poderá estar utilizando os usuários já cadastrados para as empresas que estejam neste grupo.

– Usar usuários já cadastrados: Ao marcar a opção de “Usar usuários já cadastrados” será apresentada a opção de “Selecionar usuários do parceiro”, ao utilizar essa opção uma lista com os usuários já cadastrados na aplicação será exibida, permitindo assim vincular usuários já cadastrados para a nova empresa a ser cadastrada.

Selecione os usuários que deseja utilizar para esta empresa que está cadastrando, aplique a seleção, e assim o usuário já cadastrado será vinculado também para esta empresa.

 

Na próxima etapa, Módulo NFS-e, encontram-se as configurações que são necessárias para o envio de NFS-e. Se você não integrar com este módulo não é necessário o preenchimento dos campos, podendo pular a etapa clicando no botão “Pular etapa”.

Para verificar se o seu município já está integrado vá até o Painel de Controle, no Módulo NFS-e, selecione a opção “Municípios Integrados”, efetuando uma pesquisa pelo seu município, e caso ele conste na consulta o mesmo já se encontra integrado com o sistema. Caso não conste na consulta veja o artigo Como solicitar um novo Município e qual o prazo para Integração para mais informações.

Ao término do Wizard é apresentado um resumo das informações da filial, como o apelido da empresa e a chave de acesso que deverá ser utilizada no ERP, AC ou DLL para validar a comunicação via Web Service.

Nessa etapa, é possível definir uma empresa como Empresa modelo, esta funcionalidade foi substituída pelas opções “Copiar configurações da empresa matriz” ou “Copiar configurações de outra empresa”

– Sim, importar configurações da matriz: Se essa opção for marcada, os parâmetros configurados para a empresa matriz, juntamente com a logomarca serão replicados para a empresa que está sendo cadastrada. Antes de executar a importação dos dados, responda a mensagem de confirmação apresentada.

ReplicarDadosMatriz

 Sim, copiar configurações de outra empresa: Escolhida essa opção, é habilitado um botão de “Selecionar empresa” o qual lhe dará acesso as empresas do parceiro, buscando primeiramente as empresas definidas como empresa modelo (destacadas em negrito), ou ainda você terá a opção de pesquisar qualquer outra empresa já cadastrada.

Porém, poderá ser selecionada apenas uma empresa para que seja utilizada como replicação dos dados, se mais empresas foram selecionadas, será utilizada a primeira empresa da etapa “Seleção de empresa para a replicação”.

Ao finalizar as configurações do cadastro da filial serão apresentados os dados da empresa para que você possa seguir com a integração, através do botão “Finalizar” confirme o cadastro da empresa.

Após finalizar o processo o envio de notas já está autorizado para esta empresa. Posteriormente é possível consultar o status da licença acessando o painel de controle e clicando na opção “Módulos contratados”.