Emitindo uma NFS-e – Antigo

Última atualização em: 31 de julho, 2014

 

Neste artigo iremos demonstrar como realizar a emissão de NFS-e através do Web Service do InvoiCy.

A partir de agora, assumimos que você já leu o artigo Cadastrar uma Empresa via Web Service. Caso ainda não tenha lido o artigo, recomendamos que realize a leitura do mesmo, para facilitar o entendimento deste artigo.

Primeiramente, vamos introduzir o conceito de RPS. O RPS – Registro Provisório de Serviços – é um documento fiscal que é gerado na prestação do serviço, sendo que ele deve ser enviado à prefeitura e, caso esteja na estrutura correta e com os dados devidamente preenchidos, é efetivado e convertido em NFS-e.

Desta forma, o processo inicia com a geração do RPS, transmissão a prefeitura e posterior conversão em NFS-e. A emissão de uma NFS-e é relativamente simples em termos de processo, sendo a parte mais complexa os valores que devem ser enviados à prefeitura para que a mesma seja efetivada. Para que isso se torne possível, siga os seguintes passos:

     1. Consumindo o Web Service
Primeiramente, você deve realizar o consumo do Web Service de  Recepção de RPS – https://gnfse.gnfe.com.br/apnuc134.aspx?wsdl

     2. Criar os RPSs para o envio
Embora cada prefeitura possua um layout de integração distinto, você sempre vai enviar ao InvoiCy os dados para emissão numa estrutura única, que abrange todos os municípios integrados. Os detalhes de como criar o XML e transmitir estão detalhados abaixo.

Para obter os Layouts de envio e retorno do XML de Recepção de RPS, faça download do arquivo RecepcaoRPS.zip. Nele você encontrará também o arquivo XSD e XML de exemplo.

O XML a ser enviado pode ser divido em duas partes: Cabeçalho (comum a todos os serviços – exceto no cadastro de prestador) e os dados do RPS (Tag <Lista>). A Tag Lista contém os dados do(os) RPS, e o cabeçalho contém os dados do emissor e a chave de comunicação. Para saber como gerar a Tag Lista corretamente e como gerar a Chave de Comunicação, consulte o artigo Gerar um XML de Envio passo-a-passo.

Após finalizado, o documento XML deve ser inserido entre as TAGS <nfse:Entradaxml> </nfse:Entradaxml> do SOAP de envio. Veja abaixo um exemplo:

Nos casos em que for usada uma ferramenta RAD para consumo do Web Service através de componente nativo, por exemplo Visual Studio utilizando Web Reference, a conversão do XML para texto irá ocorrer de forma automática. Para os casos em que o desenvolvedor preferir codificar toda a comunicação sem utilizar componentes, além de ser necessário escrever todo o XML do SOAP, também deverá ser feita a conversão do XML do documento para texto, substituindo os caracteres “<”, “>” e “ “ ” (aspas) por “&lt;”, “&gt;” e “&quot;” respectivamente, de acordo com a tabela da W3C: http://www.w3schools.com/html/html_entities.asp.

Para facilitar a geração do XML de integração, disponibilizamos o XML de envio, bem como um arquivo de esquema XSD que poderá servir como base. É recomendável que após a geração do arquivo XML e antes do consumo do Web Service, o mesmo seja validado contra o arquivo de esquema. Maiores detalhes no artigo Validação de arquivos XML.

 3. Realize a leitura do retorno do envio da NFS-e
Após o envio do XML, precisamos realizar a leitura do retorno da Recepção de RPS. O retorno recebido segue a seguinte estrutura SOAP:

A estrutura SOAP acima demonstra o retorno do serviço de Recepção de RPS de apenas um RPS enviado. O seu sistema deve ler o retorno, validando as informações conforme o layout de retorno. O retorno criará um grupo para cada RPS, contendo o número, série, situação, entre outros. Retornará também o número da NFS-e e o código de verificação, caso o RPS tenha sido convertido em NFS-e.

Agora que você já emitiu uma NFS-e, podemos dar prosseguimento ao próximo passo.
Seu próximo passo é: Consultar uma NFS-e.

Artigos Relacionados:

Como funciona a NFS-e? – Antigo

Última atualização em: 31 de julho, 2014

 

O InvoiCy NFS-e é uma solução complementar ao ERP do cliente e permite o gerenciamento completo do ciclo de envio e retorno das NFS-e (Notas Fiscais de Serviço Eletrônica), contemplando os diferentes padrões adotados pelas Prefeituras através de um único padrão integrado com o ERP.

Arquitetura da Solução
A comunicação com o ERP é realizada através de Web Services disponibilizados pelo InvoiCy NFS-e. Essa integração possibilita que o InvoiCy NFS-e possa ler e interpretar os dados informados pelo ERP e processar o RPS (Recibo Provisório de Serviço), que é enviado para a prefeitura do município de prestação do serviço.

A imagem abaixo ilustra a arquitetura do InvoiCy NFS-e.

arquitetura_nfse

Arquitetura do InvoiCy NFS-e

1. A comunicação entre o ERP e o InvoiCy NFS-e é através de Web Services disponibilizados pelo sistema InvoiCy NFS-e.

2. O InvoiCy NFS-e tem conhecimento das formas e os meios de integração utilizados pelos municípios e gerencia essa comunicação. Após receber o retorno do sistema do município, as informações são retornadas para o ERP via Web Services.

Serviços Disponíveis (Web Services)

Envio de RPS em lote – Responsável por receber os dados referentes as prestações de serviço, processar o RPS no layout da prefeitura, realizar o envio em lote e retornar o status das notas ao ERP.

Consulta de RPS/NFS-e – Responsável por receber uma lista de RPS/NFS-e a serem consultadas e retornar o status das notas ao ERP.

Cancelamento da NFS-e – Responsável por receber uma lista de NFS-e, enviar o cancelamento para a prefeitura e retornar o status das notas ao ERP.

Donwload do XML das NFS-e – Responsável por receber uma lista de NFS-e e retonar o XML das NFS-e ao ERP.

Download do Espelho do RPS – Responsável por receber uma lista de RPS/NFS-e e retonar o Espelho RPS das notas ao ERP.

Cadastro de Prestador – Responsável por receber os dados das empresas e realizar o cadastro ou atualização.


Tipo de Serviços

Síncrono – Para envio de pequenos lotes por requisição e resposta em tempo real.

Assíncrono – Para envio de grandes lotes por requisição, e resposta em uma segunda requisição. Depende do tempo de processamento da prefeitura. Muitas prefeituras não processam a nota em tempo real.


Sistema web

Através da interface web é possível gerenciar as empresas e suas notas, acompanhar o processo de envio e retorno, aplicar configurações por empresa e realizar diversas ações.

tela_inicial_nfse

Tela inicial do InvoiCy NFS-e

É possível realizar diversas ações com as notas, podendo citar as principais:

atualizar_statusAtualizar status – Permite atualizar o status do RPS com a situação da nota da prefeitura.

eenviarReenviar – Permite reenviar o RPS para a prefeitura;

download_xmlDownload do XML – Permite realizar o download do XML da NFS-e e demais XML armazenados durante o fluxo.

espelhoEspelho do RPS – É possível imprimir o Espelho RPS.

No menu lateral esquerdo possui as seguintes opções:

Inicio – Acesso à tela inicial, conforme imagem acima.

Cancelar NFS-e – Permite solicitar o cancelamento de uma NFS-e.

Consultar RPS – Permite a consultar determinados RPS no InvoiCy NFS-e.

Nova Empresa – Permite cadastrar uma nova empresa.

Municípios – Acesso a uma listagem com pesquisa com todos os municípios integrados e padrões.

Painel de Controle – Permite realizar diversas configurações de uma empresa, conforme imagem abaixo:

painel de controle

Painel de controle

Dados empresa – Permite editar os dados da empresa

Logotipo – Permite configurar um logotipo para a empresa, ao qual será utilizado no espelho do RPS.

Usuários – Permite configurar usuários para a empresa.

Certificado – Permite inserir o certificado da empresa.

Status da Licença – Permite consultar o status da licença da empresa.

Perfis de usuários – Permite configurar perfis de usuários.

Meus dados – Permite editar os dados do usuário logado no sistema.

Trocar senha – Permite trocar a senha do usuário logado no sistema.


Atualizações

Na solução SaaS, as atualizações são feitas apenas pela Migrate, otimizando todo o processo e liberando o parceiro de qualquer esforço.

Sempre que houver a integração com um novo padrão/prefeituras, a atualização ocorre de forma automática com o InvoiCy NFS-e, e sem necessidade de alteração na integração.

O usuário final não tem esforço de atualização. Exceto eventual mudança no processo de emissão, com o objetivo de atender informação adicional exigida por alguma prefeitura, que não esteja presente nas configurações do ERP.

Alteração no layout de integração será necessária apenas se alguma prefeitura utilizada pelo parceiro requisitar informações que não constam no presente layout de integração.

Pronto para realizar a integração?

Seu próximo passo é: Integrando com o InvoiCy NFS-e

Como emitir uma NFS-e?

Última atualização em: 03 de novembro, 2015

Neste artigo iremos demonstrar como realizar a emissão de NFS-e através do Web Service do Módulo.

A partir de agora, assumimos que você já leu o artigo Como integrar com o módulo NFS-e?. Caso ainda não tenha lido o artigo, recomendamos que realize a leitura do mesmo, para facilitar o entendimento deste artigo.

Primeiramente, vamos introduzir o conceito de RPS. O RPS – Registro Provisório de Serviços – é um documento fiscal que é gerado na prestação do serviço, sendo que ele deve ser enviado à prefeitura e, caso esteja na estrutura correta e com os dados devidamente preenchidos, é efetivado e convertido em NFS-e. Desta forma, o processo inicia com a geração do RPS, transmissão à prefeitura e posterior conversão em NFS-e.

A emissão de uma NFS-e é relativamente simples em termos de processo, sendo a parte mais complexa os valores que devem ser enviados à prefeitura para que a mesma seja efetivada. Para que isso se torne possível, siga os seguintes passos:

     1. Consumindo o Web Service
Primeiramente, você deve realizar o consumo do Web Service de  Recepção de RPS – https://homolog.invoicy.com.br/arecepcao.aspx?wsdl

     2. Criar os RPSs para o envio

Embora cada prefeitura possua um layout de integração distinto, você sempre vai enviar ao InvoiCy os dados para emissão numa estrutura única, que abrange todos os municípios integrados. Os detalhes de como criar o XML e transmitir estão detalhados abaixo.

Para obter os Layouts de envio e retorno do XML de Recepção de RPS, faça download do arquivo RecepcaoRPS.zip. Nele você encontrará também o arquivo XSD e XML de exemplo.

O XML a ser enviado pode ser divido em duas partes: Cabeçalho (comum a todos os serviços – exceto no cadastro de prestador) e os dados do RPS (Tag <inv:Documento>). Para saber como gerar a Tag Documento corretamente e como gerar a Chave de Comunicação, consulte o artigo Gerar um XML de Envio passo-a-passo.

Após finalizado, o documento XML deve ser inserido entre as TAGS <inv:Documento> </inv:Documento> do SOAP de envio. Veja abaixo um exemplo:

Nos casos em que for usada uma ferramenta RAD para consumo do Web Service através de componente nativo, por exemplo Visual Studio utilizando Web Reference, a conversão do XML para texto irá ocorrer de forma automática. Para os casos em que o desenvolvedor preferir codificar toda a comunicação sem utilizar componentes, além de ser necessário escrever todo o XML do SOAP, também deverá ser feita a conversão do XML do documento para texto, substituindo os caracteres “<”, “>” e “ “ ” (aspas) por “<”, “>” e “”” respectivamente, de acordo com a tabela da W3C: http://www.w3schools.com/html/html_entities.asp.

Para facilitar a geração do XML de integração, disponibilizamos o XML de envio, bem como um arquivo de esquema XSD que poderá servir como base. É recomendável que após a geração do arquivo XML e antes do consumo do Web Service, o mesmo seja validado contra o arquivo de esquema. OBSERVAÇÃO: A validação de esquema é importante para validar a tipagem dos campos, bem como a ordem dos mesmos e os grupos, mas não é base para obrigatoriedade ou não de campos, pois é baseada no padrão ABRASF, e pode ainda solicitar campos que não são necessários. Determinados padrões não seguem o modelo da ABRASF, então a obrigatoriedade pode divergir. Seu XML será efetivamente validado quando for enviado à prefeitura. Maiores detalhes no artigo Validação de arquivos XML.

 3. Realize a leitura do retorno do envio da NFS-e

Após o envio do XML, precisamos realizar a leitura do retorno da Recepção de RPS. O retorno recebido segue a seguinte estrutura SOAP:

A estrutura SOAP acima demonstra o retorno do serviço de Recepção de RPS de apenas um RPS enviado.

O seu sistema deve ler o retorno, validando as informações conforme o layout de retorno. O retorno criará um grupo para cada RPS, contendo o número, série, situação, entre outros. Retornará também o número da NFS-e e o código de verificação, caso o RPS tenha sido convertido em NFS-e.

Seu próximo passo é: Como consultar uma NFS-e?.

Artigos Relacionados:

Como funciona a NFS-e?

Última atualização em: 09 de agosto, 2016

O Módulo NFS-e é uma solução complementar ao ERP do cliente e permite o gerenciamento completo do ciclo de envio e retorno das NFS-e (Notas Fiscais de Serviço Eletrônicas), contemplando os diferentes padrões adotados pelas Prefeituras através de um único padrão integrado com o ERP.

Arquitetura da Solução

A comunicação com o ERP é realizada através do Web Service disponibilizado pelo Módulo NFS-e. Essa integração possibilita que o Módulo possa ler e interpretar os dados informados pelo ERP e processar o RPS (Recibo Provisório de Serviço), que é enviado para a prefeitura do município de prestação do serviço.

A imagem abaixo ilustra a arquitetura do Módulo NFS-e.

arquitetura_nfse

Arquitetura do Módulo NFS-e

1. A comunicação entre o ERP e o Módulo NFS-e é através de Web Service disponibilizado pelo Módulo NFS-e.

2. O Módulo NFS-e tem conhecimento das formas e os meios de integração utilizados pelos municípios e gerencia essa comunicação. Após receber o retorno do sistema do município, as informações são retornadas para o ERP via Web Services.

Tipo de Serviços

Síncrono – Para envio de pequenos lotes por requisição e resposta em tempo real.

Assíncrono – Para envio de grandes lotes por requisição, e resposta em uma segunda requisição. Depende do tempo de processamento da prefeitura. Muitas prefeituras não processam a nota em tempo real.

Sistema web

Através da interface web é possível gerenciar as empresas e suas notas, acompanhar o processo de envio e retorno, aplicar configurações por empresa e realizar diversas ações.

Tela inicial do Módulo NFS-e

É possível realizar diversas ações com as notas, podendo citar as principais:

No menu lateral esquerdo possui as seguintes opções:

Inicio – Acesso à tela inicial, conforme imagem acima.

Consultar – Permite consultar determinadas RPS no Módulo.

Exportar Documentos – Permite exportar determinadas RPS no Módulo.

Importar Documentos – Não disponível para NFS-e.

Painel de Controle – Permite realizar diversas configurações de uma empresa, conforme imagem abaixo:

Painel de controle

Dados empresa – Permite editar os dados da empresa

Logomarcas – Permite configurar uma marca para a empresa, ao qual será utilizado no espelho do RPS.

Certificado – Permite inserir o certificado da empresa.

Módulos Contratados – Permite consultar o status da licença da empresa.

Caixas de E-mail – Permite configurar caixa para envio de e-mails.

Usuários – Permite configurar usuários para a empresa.

Filiais – Permite cadastrar filiais para a empresa.

Quantidade de documentos – Permite consultar o numero de documentos armazenados no Módulo.

Seu próximo passo é: Como integrar com o módulo NFS-e?

Como funciona o InvoiCy?

 

Ansioso por dar início ao desenvolvimento da integração? Antes disso, leia este artigo e fique por dentro de como funciona a Plataforma InvoiCy!

O Sistema InvoiCy constitui-se de uma aplicação inteiramente WEB, formada por módulos, onde cada módulo constitui um produto. Desta forma, o Sistema permite a centralização de todos os produtos disponibilizados pela Migrate, tornando seu gerenciamento fácil e a manutenibilidade mais eficiente e segura, além da rapidez de integração de seu ERP e velocidade de processamento das informações recebidas.

Como funciona o envio de um documento através do InvoiCy?

  1. De maneira simplificada, a empresa emissora do documento fiscal gera um arquivo eletrônico contendo as informações fiscais da operação comercial, o qual deve ser assinado digitalmente de maneira a garantir a integridade dos dados e a autoria do emissor. Este documento nada mais é do que um arquivo XML, contendo todas as informações do documento.
  2. Este arquivo eletrônico é então transmitido através de Web Services disponibilizados pelo InvoiCy, que por sua vez os recebe e realiza o tratamento necessário, para só então enviá-lo para a Secretaria da Fazenda Estadual de jurisdição do contribuinte emitente, que faz uma pré-validação dos dados e devolve uma Autorização de Uso, sem o qual não pode haver o trânsito da mercadoria.
  3. Após o recebimento do documento, a Secretaria da Fazenda Estadual disponibiliza a consulta através da Internet para o destinatário e outros legítimos interessados que detenham a chave de acesso do documento eletrônico.
  4. Este mesmo arquivo é ainda transmitido pela Secretaria da Fazenda Estadual para a Receita Federal, que é um repositório nacional de todas os documentos emitidos, e no caso de uma operação interestadual, para a Secretaria da Fazenda Estadual de destino da operação.

Simples, não é mesmo?  Agora que você já tem o entendimento da Plataforma, vamos dar início a integração?

Seu próximo passo é: Integrando com o módulo NF-e